O Zodíaco

009

O Zodíaco é popularmente conhecido como as 12 constelações que representam os signos da astrologia. Mas na realidade não é bem isso… veremos o que realmente é o Zodíaco Astrológico e diferenciar ele do Zodíaco Sideral que é outra coisa bem diferente.


Um Pouco de História

Muitas pessoas romantizam o céu, vêm as estrelas no alto e se perdem em pensamentos com a imensidão do universo. E pode ser até assustador se perceber tão pequeno perto de tamanha grandeza. O homem antigo fazia muito isso, ele olhava o céu e percebia a grandeza da água que cai através da chuva que tanto nutri a terra e lhe dá de beber quanto inunda e destrói. Também a grandeza das grandes tempestades, raios e relâmpagos que vinham daquele céu imenso, além dos devastadores furacões. O homem desde cedo aprendeu a venerar e temer o céu e tudo o que há nele, ao mesmo tempo percebia as estrelas e começava a formar figuras com elas, figuras que representavam os deuses do céu.

Com o passar do tempo percebia-se que algumas estrelas se movimentavam de forma estranha no céu, eram os planetas, mas o homem antigo não tinha essa consciência e para ele aquilo eram apenas luzes errantes vagando pelo céu. Ele então começou a acompanhar esses movimentos errantes, com o tempo ele percebeu os movimentos se repetirem regularmente e quando isso acontecia alguns eventos se repetiam na Terra também. E assim surge a Astrologia.

Mas para acompanhar esses movimentos dos planetas era preciso criar uma marcação e com isso eles adotaram as constelações.

Contelações Mitológicas


A Eclíptica

Quando olhamos para o céu e observamos o Sol, a Lua e os astros errantes, percebemos que todos eles percorrem um mesmo caminho, como se viajassem todos por um mesmo corredor ou avenida no céu. Esse caminho é chamado de Eclíptica.

Ecliptic_path
Linha Eclíptica (em vermelho) – Projeção do caminho do Sol no céu, conforme a vista da Terra.

E é na faixa da Eclíptica que encontramos as famosas constelações de Áries, Touro, Gêmeos, Câncer, Leão, Virgem, Libra, Escorpião, Sagitário, Capricórnio, Aquário e Peixes. Estas constelações enfileiradas uma ao lado da outra, preenchem toda a Eclíptica, formando um cinturão ao redor da Terra.

Houve um tempo em que essas constelações estavam perfeitamente alinhadas com os signos astrológicos, mas hoje em dia as constelações e os signos não batem mais.

Tomemos um exemplo: Uma pessoa que nasce no início de Setembro é considerado Virginiano, pois o Sol no dia de seu nascimento estava no signo de Virgem, porém quando olhamos para o céu daquele mesmo dia, notamos que o Sol estava apontando para a constelação de Leão.

Essa defasagem ocorre devido ao movimento de Precessão da Terra. Esse é o movimento da terra em torno de seu eixo inclinado que demora por volta de 28 Mil anos para dar uma volta completa. Em consequência desse movimento as estações do ano acabam entrando cada vez mais cedo no decorrer dos séculos. (Nós não percebemos isso, pois nosso calendário já se ajusta a esta mudança).

Então quer dizer que os signos da Astrologia NÃO batem com as constelações do céu?!!!
A resposta é SIM!

Então quer dizer que meu signo mudou?!
A resposta é um sonoro NÃO! E explicaremos o porquê disso.


Solstícios e Equinócios

Nós nascemos na Terra, não é mesmo? Então é para a Terra que devemos olhar e não as constelações. Como eu disse no artigo “O Que É Astrologia?“, não existe aquela história de planetas e constelações mandarem raios cósmicos para nos influenciar, isso é bobagem. Nós vivemos na Terra e é aqui que nós nos expressamos e utilizamos nosso potencial. Portanto o Zodíaco Astrológico acompanha o nosso Astro mais íntimo e chegado, que é nossa mãe Terra. Nós acompanhamos o movimento e variações da Terra. E para nos localizar nesse movimento temos que olhar para os Solstícios e Equinócios.

Solstícios e Equinócios
Solstícios e Equinócios no Hemisfério Sul.

Podemos entender que conforme as estações do ano variam, os dias ficam mais longos e noites mais curtas (Verão) ou dias mais curtos e noites mais longas (Inverno). No dia mais longo do ano temos o Solstício de Verão e na noite mais longa do ano temos o Solstício de Inverno. E há épocas onde o dia e a noite tem a mesma duração, esses são os Equinócios.

Desde antigamente foi adotado que o Equinócio de Primavera no hemisfério norte (por volta do dia 20 de março) seria o inicio das atividades do ano, e era compatível com a ideia do primeiro signo de Áries. E é a partir daí que o Zodíaco Astrológico tem inicio.

(Equinócio de Primavera no Norte e Equinócio de Outono no Sul)
Áries ~ 20 de Março
Touro ~ 20 de Abril
Gêmeos ~ 21 de Maio
(Solstício de Verão no Norte, e Inverno no Sul)
Câncer ~ 21 de Junho
Leão ~ 23 de Julho
Virgem ~ 23 de Agosto
(Equinócio de Outono no Norte, e Primavera no Sul)
Libra ~ 23 de Setembro
Escorpião ~ 23 de Outubro
Sagitário ~ 22 de Novembro
(Solstício de Inverno no Norte e Verão no Sul)
Capricórnio ~ 22 de Dezembro
Aquário ~ 20 de Janeiro
Peixes ~ 18 de Fevereiro

Cada signo do Zodíaco Astrológico ocupa um setor de exatamente 30º e são igualmente distribuídos ao longo do Zodíaco. Como são doze signos, temos os 360° no total, fechando perfeitamente um circulo completo. Já as constelações físicas obedecem um padrão bem diferente, elas não são todas do mesmo tamanho, algumas são bem maiores do que outras. A constelação de Virgem, por exemplo, é enorme, enquanto a constelação de Libra é extremamente curta. Isso ocorre porque a configuração das estrelas no céu muda no decorrer de milhares de anos e continua mudando porque nosso planeta continua avançando espaço a dentro e executando seus diversos movimentos de rotação.

Por isso o Zodíaco Sideral é diferente do Zodíaco Astrológico, pois o Zodíaco Astrológico nunca muda e seus signos são sempre divididos igualmente, além de estar em sincronia com os Solstícios e Equinócios da Terra acompanhando o calendário gregoriano e as estações do ano.


Conclusão

Constelações
Constelações do Zodíaco Sideral.

O Zodíaco Sideral que é o cinturão de constelações NÃO É utilizado pela Astrologia, mas sim o Zodíaco Astrológico, que é um cinturão imaginário onde os signos são distribuídos igualmente, e que estão em sincronia com os Solstícios e Equinócios da Terra e não com as constelações. Pelo fato de haver o movimento de Precessão da Terra, o eixo dos Equinócios vai girando no decorrer de milhares de anos, provocando o desalinhamento entre o Zodíaco Astrológico e o Zodíaco Sideral. Atualmente estamos a quase 30º de defasagem, aproximadamente o tamanho de uma constelação.

Até a próxima e bons estudos.

Astrólogo, Engenheiro e Programador.
Em breve também Pianista, por quê não?
Sol em Capricórnio, Ascendente em Libra, Lua em Peixes.

Tenho constante interesse por assuntos relacionados à espiritualidade e desenvolvimento do ser. Estudo Astrologia há 8 anos fazendo cursos, devorando livros e assistindo palestras. Atualmente estou investindo em formação profissional e especializações.

Quando um engenheiro enxerga um problema, ele encontra uma solução. E é isso o que vejo na Astrologia. Ela não serve para julgar ninguém, muito menos para justificar problemas e defeitos que acabam só levando ao conformismo de uma vida ruim. Muito pelo contrário! Através da Astrologia encontramos soluções, ela ajuda a compreender quem somos e nos ensina a usar nossos potenciais, permitindo assim direcionar a vida conscientemente.

Consultas por WhatsApp: (11) 98429-9452

Contribua você também, deixe um comentário.

This site employs the Wavatars plugin by Shamus Young.