Astrologia é Crença ou Ciência?

Astrologia… há quem acredite, há quem estude, há quem trabalhe com isso e há quem duvide de tudo. Afinal, qual seria melhor forma de encarar a Astrologia?


Astrologia é uma Área de Conhecimento

A Astrologia é um conhecimento, assim como português, matemática, história, geografia que aprendemos na escola. O conhecimento está disponível para ser aplicado por cada um, e cada um pode tirar suas próprias conclusões. Como é um conhecimento, ela não tem a intenção de doutrinar ninguém. Ela não tem dogmas nem ritos, portanto não é uma religião e nem está associada a nenhuma religião. Da mesma forma que a matemática não está associada a nenhuma crença.

Mas a Astrologia também não é reconhecida pela sociedade científica, sendo classificada por eles como crença, esoterismo e adivinhação.

Já para profissionais e pesquisadores de Astrologia, ela é um conhecimento, uma ferramenta que está disponível para todos. Alguns até entendem como uma arte capaz de trazer ajuda e compreensão ao ser, com a finalidade de trazer maior consciência de si mesmo.

Também existem os pesquisadores que percebem a Astrologia como uma Ciência mesmo, pois o seu nível de conhecimento no assunto permite aplicar a Astrologia com perfeição e observar os resultados práticos disso. Conseguem notar um nível absurdo de acerto, sendo impossível considerar isso como mero chute, acaso ou especulação.


O Grande Problema

O grande problema é que a cultura popular transformou a astrologia em crença, e esse nunca foi o objetivo da Astrologia. Um conhecimento não serve para ser simplesmente acreditado, um conhecimento deveria ser estudado e aplicado. Assim como não faz sentido acreditar ou não na matemática, mas sim estudá-la, aplicá-la e ver os resultados. O mesmo deve ser feito com a Astrologia. Quem acredita cegamente em tudo o que é dito por aí sobre Astrologia está sujeito a cair nas mãos de enganadores e charlatães.

Infelizmente essa imagem banalizada de crença ficou tão popular, que até mesmo os grandes cientistas tem dificuldade de enxergar que isso é apenas uma casca. Os principais argumentos de cientistas contra astrologia estão fundamentados em estudos levantados tomando como base horóscopos de jornal. Ora… não é segredo para ninguém que são raros os horóscopos feitos realmente por Astrólogos, sendo a maior parte apenas palavras soltas sorteadas. E mesmo os horóscopos feitos por Astrólogos, os próprios confirmam que as previsões de horóscopos são fraquíssimas e devem ser consideradas apenas como entretenimento (As técnicas de previsão da Astrologia são muito mais complexas, e a grande verdade é que horoscopo de jornal só existe, porque as pessoas compram).

Achar que Astrologia é horóscopo de jornal é a mesma coisa que acreditar que física é dormir em baixo de uma árvore enquanto uma maça cai na sua cabeça, ou acreditar que matemática é contar laranjas. Obviamente que a aplicação real de física e matemática vai muito além dessas historinhas, e que o fundamento desses conhecimentos é de uma complexidade tão grande que são muito poucos os que realmente dominam. O mesmo vale para a Astrologia.

O grande problema é que o preconceito enraizado em cima da Astrologia, que induz acreditar que ela faz adivinhações por simples especulação, tomando como base a influencia de astros tão distantes que obviamente nada são capazes de nos afetar. E também há a ampla divulgação de erros grosseiros como acreditar que astros mandam raios cósmicos para nos influenciar, que Signos são constelações distantes, que o seu Signo define seu caráter e que os astros definem o seu destino e tudo de bom ou ruim que te acontece. Sem contar a grande quantidade de conteúdo fraco, estereotipado, tendencioso e fatalista amplamente divulgado em páginas de internet e nas redes sociais. Essas crenças populares só fazem distorcer a visão sobre esse conhecimento, trazendo descrédito, estereotipando os comportamentos de forma extremista e até mesmo cômica, transformando a Astrologia numa piada. Obvio que nenhum cientista vai querer envolver o seu nome pesquisando a sério algo com uma imagem tão manchada. Qualquer estudo sério que se levante sobre astrologia é imediatamente descartado pela comunidade científica e os acertos considerados como uma aberração estatística.


Não culpo os cientistas por não levarem a Astrologia a sério, realmente é necessário romper uma série de cascas e preconceitos, para perceber que a Astrologia não tem nada haver com as crenças populares que se fazem dela, e que é um conhecimento muito mais profundo que segue uma estrutura realmente eficiente. Mas romper crenças, achismos e esteriótipos não é uma tarefa fácil para nenhum ser humano.

Particularmente, até acho bom em parte que a comunidade científica não apoie a Astrologia, pois do jeito que ela é vista popularmente hoje, isso só incentivaria a crença cega, aumentando ainda mais os achismos, julgamentos, esteriótipos e preconceitos. E como conhecimento, a Astrologia deve ser estudada e não acreditada. Entender o seu mapa é entender a si mesmo, isso é algo que requer muito estudo, tempo, observação e dedicação. E isso não tem nada haver com acreditar em algumas frases soltas na seção de entretenimento do jornal.


Onde a Crença e a Ciência se Cruzam

Olhando a Astrologia com um olhar mais técnico, enxergamos que até certo ponto ela é ciência, mas a partir desse ponto a ciência já não explica mais, sobrando apenas a crença.

A parte da Ciência são os cálculos. Para desenhar um mapa natal são necessários cálculos precisos que vem através da observação mecânica dos astros no céu tomando como referencial uma posição na superfície da Terra. Levamos em consideração os movimentos mecânicos da Terra: Rotação, Translação, Precessão. Além da posição geográfica considerando a curvatura e inclinação da Terra, etc. Tudo isso é matemática.

A parte da Crença é a que correlaciona esses ponteiros calculados com as manifestações naturais na Terra. Observe bem que falei CORRELACIONA, pois é disso que a Astrologia se trata, uma correlação, uma sincronicidade entre os eventos Terrestres com os Celestes. Essa sincronicidade (muito estudada por Carl Gustav Jung) não é reconhecida pela Ciência, muito embora ela possa ser facilmente percebida em nossas vidas. É como aquela história dos sentimentos, é perceptível que sentimos, mas não é fácil expressar o que se sente com palavras concretas, é impossível provar aos outros o que você está sentindo de verdade dentro de você, é impossível provar que essas emoções são reais. Portanto, para fazer Astrologia é necessário assumir que essa sincronicidade entre o Céu e a Terra existe. Assim como para que os outros reconheçam os seus sentimentos, é preciso que o outro acredite que essas emoções existem e que você não está simplesmente inventando isso.

Mas quando o outro passa por situações que o levam a sentir o que você também já sentiu, então o outro te compreende. E aí já não é nem questão de crença, pois ele viveu na pele aquela mesma emoção. O mesmo vale pra Astrologia, quando observada com seriedade, praticada, aplicada e vivenciada é inegável que a correspondência funciona. Mas isso só se prova com a experiência pessoal de cada um.

Ainda carecem pesquisas sérias sobre Astrologia, visto que as poucas pesquisas científicas já levantadas nessa área usam como base horóscopo de jornal, o que é bem ridículo já que isso não tem nada haver com Astrologia de fato. Já outras pesquisas científicas acusam que a Astrologia não funciona porque não há como planetas e estrelas tão distantes mandarem raios para nos influenciar, mas também é incoerente usar esse argumento contra a Astrologia, pois a Astrologia sequer usa constelações além de não considerar raios cósmicos (isso só existe nas crenças populares), na Astrologia Signos são representações da própria natureza da Terra e não raios vindos do espaço sideral, e os Planetas são apenas ponteiros, eles só dizem em que manifestação estamos, mas não são eles que geram as manifestações. Assim como os ponteiros de um relógio que obviamente não fabricam o tempo, apenas apontam que horas são.

Astrólogo, Engenheiro e Programador.
Em breve também Pianista, por quê não?
Sol em Capricórnio, Ascendente em Libra, Lua em Peixes.

Tenho constante interesse por assuntos relacionados à espiritualidade e desenvolvimento do ser. Estudo Astrologia há 8 anos fazendo cursos, devorando livros e assistindo palestras. Atualmente estou investindo em formação profissional e especializações.

Quando um engenheiro enxerga um problema, ele encontra uma solução. E é isso o que vejo na Astrologia. Ela não serve para julgar ninguém, muito menos para justificar problemas e defeitos que acabam só levando ao conformismo de uma vida ruim. Muito pelo contrário! Através da Astrologia encontramos soluções, ela ajuda a compreender quem somos e nos ensina a usar nossos potenciais, permitindo assim direcionar a vida conscientemente.

Consultas por WhatsApp: (11) 98429-9452

Contribua você também, deixe um comentário.

This site employs the Wavatars plugin by Shamus Young.